segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

MEU CANTO DE LIBERDADE



Abrindo os braços ao vento
Sinto o sopro soberano
Levando-me ao entendimento
Pra viver num mundo insano.

Desfrutar a liberdade
Dessa minha alma cigana
Com toda vivacidade
Correndo pela savana.

Ouvindo o som do violino
Com seus acordes sonoros
No aconchego vespertino
Como pássaros canoros.

Alegre, me entrego à dança
Nas mãos minhas castanholas
Feliz, sinto-me uma criança
Soltando suas rabiolas.

Um canto de liberdade
No meu ser está gravado
Com tamanha intensidade
Belo sonho do passado.

João Pessoa, 05/01/09
Neneca Barbosa

3 comentários:

Paola Vannucci disse...

Neneca

sua liberdade de escrever é muito boa e muito rica de palavras eu gosto muito de vir aqui amiga

beijinhos

carinhos

Paola

semibarbosa disse...

Linda,mãe!Sua poesia fica mais rica a cada dia.
Bjos de nós todos daqui.

Diná Fernandes disse...

Neneca,
"Meu Canto de Liberdade", um poema que traz uma mensagem profunda, de um linguajar de fácil entendimento.
"Abrindo os braços ao vento
Sinto o sopro soberano
Levando-me ao entendimento
Pra viver num mundo insano".
Perfeito!
Parabéns!

Agradeço aindicação do meu blog no site!

Bjs

Diná