sexta-feira, 21 de novembro de 2014

PARAÍBA HOSPITALEIRA


Vindo de outras plagas trazendo seu conhecimento
Aporta na Paraíba onde o sol nasce primeiro
Afonso Ligório, que escuta suavemente o vento
Dando-lhe boas-vindas ao torrão hospitaleiro.

O roteiro nos ensinou com sua sabedoria
Para tornarmos docentes do ensino religioso
Transmitiu no auditório com muita harmonia
Lições que levaremos para sermos vitoriosos.

Ao Mestre, agradecemos o seu intenso carinho
E que volte para desfrutar das tardes fagueiras
Saboreadas pelos paraibanos com um bom vinho
Tendo como cenário a beleza das palmeiras.

Ah, Professor quanto encanto tem a desbravar
Desta terra pequenina do sertão ao litoral
Berço de poetas que seus frutos puderam deixar
Que brilham tal qual um farol de essência divinal.

 Neneca Barbosa
João Pessoa, 20/11/2014

HOMENAGEM AO PROF. DR. AFONSO M. LIGÓRIO - PUC-SP. PELA PRESENÇA NO II COLÓQUIO GEPAI (GRUPO DE PESQUISA EM ANTROPOLOGIA DO IMAGINÁRIO), SOBRE EDUCAÇÃO, RELIGIÃO E PRÁTICAS SOCIAIS, REALIZADO NO DIA 19 DE NOVEMBRO, NO AUDITÓRIO DO CENTRO DE EDUCAÇÃO NA UFPB..

terça-feira, 30 de setembro de 2014

PERFUME DA PRIMAVERA


É tempo novo com o anunciado da primavera
As larvas transformam-se em cigarras que cantam
Alegres trazendo mensagem de uma nova era
E num misto de felicidade elas dançam.

A primavera traz a magia do colorido
Presenteando os pássaros com o néctar das flores
Abelhas se deleitam com o pólen embebido
Felizes doam o mel colhido nas multiflores.

Um perfume é exalado das flores do jardim
Inebriando todo meu corpo de pura essência
As gotículas de orvalho que caem sobre mim
Servem para a metamorfose da minha existência.

No belo da primavera nasce a inspiração
Sorvida pelos amantes da arte com amor
Ode que se forma do florescer da estação
E pela fragrância divina de cada flor!

Neneca Barbosa
João Pessoa, 30 /09/2014

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

UNIVERSO ONÍRICO


Por sobre a relva macia fico a contemplar
A nudez de uma bela manhã ensolarada
As nuvens brancas lá no céu a caminhar
Parecem belas garças em uma revoada.

Levanto de súbito e corro para a fonte
Vejo meu rosto refletir na água serena
A experiência completa serve-me de ponte
Ouço a voz do meu eu lírico ecoando na cena.

Um misto de magia na hora crepuscular
Penetra no rio secreto do meu existir
Numa profusão alquímica do poetar
Minha alma sorve desse novo elixir.

Reflito sobre meu processo existencial
Que percorre o caminho terno da poesia
Abrindo um universo onírico tão real
Espelhado numa vasta simbologia.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 08/08/2014

domingo, 18 de maio de 2014

A MAGIA DOS PÁSSAROS


Cantam os pássaros a magia do alvorecer
Deixando minha vida borbulhar de alegria
Árvores servem de refúgio ao entardecer
Para que eles voltem a cantar com harmonia.

Saudades da passarada lá do meu sertão
Seu coral majestoso embalava meus sonhos
Cenário que se eterniza na minha visão
Sinto o solfejar lírico dos meus dias risonhos.

Assim como os pássaros vivem a liberdade
Voarei imantada pela doçura da poesia
Abrindo veredas para o encontro da verdade
Minha alma se desnuda em completa sintonia.

Os trinados dos pássaros são odes para o poeta
Que deslumbra no céu a beleza da revoada
Pincela seu coração com emoções secretas
Renasce como a fênix de maneira sublimada.

Neneca Barbosa

João Pessoa, 17/05/2014

sexta-feira, 11 de abril de 2014

A ARTE DE VIVER BEM


A Vida é uma tela de arte pintada
Com vários matizes de uma aquarela
Deixando minha alma plena e saciada
Para contemplar como a Vida é bela.

Viver bem é enfrentar os desafios
Que fazem parte da minha história
Deleitar-me com sonhos luzidios
Guardados com carinho na memória.

Viver bem é deslumbrar o horizonte
Decifrando os sinais da natureza
Bebendo o saber que jorra da fonte
A minha mente agirá com clareza.

Viver bem é entender a alteridade
Tendo uma nova visão do universo
Nortear meu senso com habilidade
E na teia cósmica ficar imerso.

Que não cesse a vontade de viver
Até chegar minha hora derradeira
Na Vida só esperança quero ter
Ser forte como a seiva da videira.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 12/04/2014





domingo, 30 de março de 2014

A MAGIA DA LIBERDADE


Como pássaro, quero ter a liberdade
Voar sem amarras no espaço sideral
Sentir os seus trinados com intensidade
Ouvir seus acordes de forma magistral.

Quero também ter a brisa como meu regaço
Ver as espumas brancas trazer meu sonhar
Receber do esplendor das manhãs o seu abraço
Num desejo impetuoso sem medo de amar

Emoções mesclam-se com o brilho do luar
Formando uma bela tela que povoa o céu
Alegro minha alma com meu doce cantar
Desnuda das ilusões, retiro meu véu.

Deixo-me esvaziar para reconstruir meu ninho
E receber alguém que veio me amar enfim
Envolver-lhe intensamente com carinho
Fez renascer belos sonhos dentro de mim.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 30/03/2014

sexta-feira, 14 de março de 2014

DIA NACIONAL DA POESIA


A poesia nasce da imaginação do poeta
Que desfralda seus sonhos e suas fantasias
Realimentando as imagens da alma secreta
Que vive o passado e o presente em sintonia.

A poesia percorre as emoções escondidas
Que vagueiam dentro de um coração solitário
Ela faz companhia às lembranças vividas
Que caem como folhas do velho relicário.

A poesia serve para o poeta como alimento
É seiva emanada da própria natureza
São sonhos lépidos que naquele momento
Deixam-no repleto de um êxtase de beleza.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 14/03/2014