terça-feira, 21 de dezembro de 2010

CANTO DE AMOR DO POETA



Dedilhando seus versos numa lira
Suas emoções o poeta vai cantando
As vibrações de amor vão exalando
Da harmonia cósmica que lhe inspira.

Canta o poeta a magia da Natureza
Eclodindo no coração a ternura
Afastando do seu peito a amargura
Na alma resplandecendo sua beleza.

O poeta canta de manhã à noite
Alegrando as belas tardes fagueiras
Não temendo os ventos e seus açoites.

Seus versos são recheados de lirismo
Como pássaros voam sobre as palmeiras
Enfrenta cada aurora com heroísmo.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 21/12/2010

sábado, 18 de dezembro de 2010

SONHO DE SER BAILARINA



Olhando a beleza da lua no céu
Reclinei a cabeça no travesseiro
Adormeci e me vi com um troféu
Um sonho que parecia verdadeiro.

Foi então que se abriram as cortinas
E as luzes do palco foram acesas
Lá estava uma linda bailarina
Transparecia na face uma leveza!

Quando a música começou a tocar
Seu corpo embalado pela emoção
Foi se desprendendo do chão a voar.

Arrancaram aplausos as piruetas
Enchendo de alegria seu coração
Acordei, vi apenas as borboletas.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 18/12/2010

QUEM SOU EU?


Um ser humano em evolução
Com sonhos, mas que tem fantasias
Buscando pelas suas terapias
Trabalhar a cada imperfeição.

Espírito antigo caminhando
Com consciência ainda de criança
Na memória não tem as lembranças
De um passado que vem resgatando.

Sofre, chora, e às vezes se angustia
Não é fácil o caminho trilhar
Sozinha os percalços enfrentar
Saber vencê-los  na travessia.

Quem sou Eu? Um ser muito real
Que errando e acertando vai à luta
Desbastando sua pedra bruta
Viajante do espaço sideral.

Alma buscadora da verdade
Vive momentos de paz e alegria
Se entrega com amor à poesia
Sonha conquistar a liberdade.

Gosta de escutar a voz da fonte
Ouvir a beleza da canção
Notas que alegram o coração
Olhar o sol nascer no horizonte.

Mulher, mãe, amiga e companheira
O lar é uma perfeita oficina
Onde apara as arestas e ensina
A cultivar n’alma a sementeira.

Há! Quanto ainda falto revelar
São tantos os Eus que não dariam
Colocar no papel, mas poderiam
Numa nova etapa continuar.


Neneca Barbosa
João Pessoa, 17/12/2010

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

COLCHA DE RETALHOS




Teço a Vida como uma colcha de retalhos
Com pedaços de panos de vários matizes
Que vão servir para minha alma de agasalho
Quando aquecida, consertarei meus deslizes.

Vou correr em busca dos sonhos não vividos
Deixando para trás as mágoas e as tristezas
E me encantar mais tarde com os jardins floridos
Enfeitiçando meu olhar com as suas belezas.

Na colcha de retalhos costuro a poesia
Pregando cada verso com muito cuidado
Desejo ver neles somente harmonia.

Assim vou tecendo com amor e carinho
A colcha da Vida que espalhei no gramado
Deito-me e sinto na face o vento de mansinho.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 08/12/2010

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

NOITE NA VARANDA


Olhando o céu estrelado na varanda
Senti a magia da noite e seus encantos
Voltando ao belo mundo da ciranda
Onde brincava entoando seus cantos.

Aflorou em mim a sensibilidade
Recordei meus sonhos e fantasias
Da menina com suas habilidades
Trazendo no coração só alegria.

Lembrei a beleza das noites de luar
Despontando lá por detrás do monte
Podendo com a criançada brincar
Feliz, sentia o brilho da lua na fronte.

Como gosto de recordar a infância...
Da vida no campo com sua harmonia
Nada para mim tinha mais importância
Do que aquela paz que n’alma sentia.

As grandes redes e espreguiçadeiras
Deixavam a varanda aconchegada
Para a alegria da família inteira
Onde suas histórias eram contadas.

Tudo flui com tamanha intensidade
Invadindo meus sutis pensamentos
No coração fica minha saudade
Quietinha! Fito o céu neste momento.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 06/12/2010

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

JUSTIÇA E PAZ


Desejamos um mundo renovado
Onde a justiça tenha uma medida
Para que exista a paz merecida
E o homem possa viver sossegado.

Ver a esperança nos sonhos da criança
Que caminha em busca da liberdade
Cultivando a semente da verdade
Para ter um futuro de bonança.

Vamos plantar no coração o amor
Acreditando que vai florescer
Em cada manhã podermos colher
Frutos da luta do nosso labor.

Unidos seguiremos na jornada
Confiantes na justiça divina
Com a luz do sol de cada matina
Que aquece nossa alma na caminhada.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 02/12/2010

terça-feira, 30 de novembro de 2010

LIVRO DA VIDA


O grande livro da minha história
É como um palco que abre sua cortina
Para as cenas de fracasso ou vitória
Transformando-se numa boa oficina.

Nele, as experiências vou escrevendo
Usando o tempo que tem sua missão
De cuidar das ações que vou tecendo
Servindo pra minha libertação.

Vou desabrochando como uma flor
Que encanta os olhos do jardineiro
Compondo os meus versos com amor
Sentirei na alma seu abraço fagueiro.

Cultivarei com vontade a esperança
De caminhar em direção da luz
Encontrando paz em cada mudança
No espírito eterno que me conduz.

Assim, vou escrevendo o livro da Vida
Procurando alegrar meu coração
Com as cores suaves da margarida
Onde os sonhos como pétalas voarão.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 30/112010

domingo, 28 de novembro de 2010

PLANETA AZUL


Terra, planeta azul de beleza
Ímpar. Ela assim foi batizada.
Dos céus homens viram sua realeza
Pelas estrelas iluminada.

Escola abençoada por Deus
Teto para nosso aprendizado
Doou com amor aos filhos seus
A Natureza como legado.

Vamos cultivá-la com carinho
Fazendo cada um a nossa parte
Sendo os semeadores do caminho
Preservaremos esta obra de arte.

Na esperança vamos nos unir
Em súplica pedimos ação
Para nosso Planeta não ruir
Salvando-o da grande destruição.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 28/11/2010

domingo, 17 de outubro de 2010

CAVALGAR


No silêncio da noite naveguei
No dorso das lembranças cavalguei
Deixando-me levar pelo trotar
Do meu cavalo, sob a luz do luar.

Pelos prados cavalgava na matina
Feliz, revi meus sonhos de menina
Cabelos esvoaçados pelo vento
Sentia-me livre naquele momento.

Galopando chegava à ribanceira
Sob a sombra da velha catingueira
Desnudando para mim o horizonte
Com a mesma beleza de uma fonte.

Sinto saudades das minhas raízes
Com os suaves tons dos seus matizes
Onde o tempo jamais apagará
Na memória pra sempre ficará.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 17/10/2010

sábado, 9 de outubro de 2010

GRANDEZA DO AMOR


O amor é tal qual um rio caudaloso
Que vai serpenteando por entre os vales
Da nascente ao mar fica volumoso
Destruindo na trajetória os males.

O amor vence cada conflito da alma
Até desembocar no grande oceano
A grandeza da sua essência acalma
O universo interior do ser humano.

O amor é como um belo roseiral
Dentro dele jorra a fonte da Vida
Dando as suas rosas um toque especial.

O amor é como um pássaro voando
Capaz de enfrentar a cada investida
Que na sua caminhada vai encontrando.


Neneca Barbosa
João Pessoa, 08/10/2010

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

ABRINDO A PORTA


Abri a porta para um velho andarilho
Cansado pelas procelas da vida
No rosto já não se via mais brilho
Queimado do sol, pedindo guarida.

Senti grande emoção naquele instante
De poder estender a minha mão
No céu vi uma estrela flamejante
Dando boas vindas àquele irmão.

Compreendi que a vida é generosa
E que novas portas poderei abrir
O segredo é como o florir da rosa.

Revi belos sonhos de liberdade
Que nas asas da poesia vou construir
Com versos de amor e felicidade.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 01/10/2010

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

MÚSICA, LINGUAGEM UNIVERSAL


Ouço acordes suaves de uma canção
Executados na harpa suavemente
Transmitindo harmônica perfeição
De energias que vibram intensamente.

Música, linguagem universal
Que penetra na alma silenciosa
Inebriando meu espírito imortal
Ávido de melodia, poesia e prosa.

Na minha imaginação sonhadora
Vejo os cisnes na sua mágica dança
Cenário de uma mente inspiradora.

A música embala meus segredos
Dos tempos memoráveis de criança
Que feliz corria entre os arvoredos.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 24/09/2010

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

ESTAÇÃO PRIMAVERIL


É chegada a estação da Primavera
Renovando assim toda a Natureza
Revigorando também a atmosfera
Mudando a paisagem pela beleza.

As flores encantam com alegria
A pureza da alma de uma criança
Transmitindo-nos pela sua magia
Belos sonhos em forma de esperança.

As flores são símbolos da harmonia
Equilibrando o nosso interior
Que vive numa constante alquimia.

Nossos sentimentos em floração
Acende neles a chama do amor
Deixando feliz cada coração.

Neneca Barbosa
João pessoa, 23/09/2010

terça-feira, 14 de setembro de 2010

BOM SENSO


A mente deve ser ventilada
Através de idéias salutares
Para que a alma seja libertada
Alçando vôos por sobre os mares

O bom senso deve ser usado
Em nossas ações a praticar
Se os vícios não forem cortados
Não cresce o espírito milenar.

Precisamos a terra cultivar
Preparando para a semeadura
Sementes de amor vamos plantar
E juntos colhermos com bravura.

Adubando nossa plantação
E regando com bons pensamentos
Vamos ter uma boa floração
Com os mais singelos sentimentos.

Os árduos caminhos da jornada
Por todos nós serão escolhidos
Façamos da nossa caminhada
Dias férteis a serem vividos.


Neneca Barbosa
João Pessoa, 13/09/2010

domingo, 5 de setembro de 2010

CHUVA NO SERTÃO (RONDEL)


Quando a chuva cai no sertão
A sua gente volta à alegria
De ver fértil o seu torrão
A esperança é sua companhia.

Prepara a terra com euforia
Com amor e dedicação
Quando a chuva cai no sertão
A sua gente volta à alegria.

A beleza na plantação
Deixa um sorriso de harmonia
Os pássaros fazem canção
Paira no ar uma sinfonia
Quando a chuva cai no sertão.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 05/09/2010

PERFUME DE JASMIM


Senti o suave perfume de jasmim
Trazido pela leveza do vento
Enviado por algum querubim
Deixando-me atônita no momento.

Recordei com saudade do jardim
Onde vivi minha infância querida
As lembranças despertaram em mim
Sonhos que colherei ao longo da vida.

Lembrei-me das gotículas de orvalho
Que nas manhãs molhavam minha face
Da natureza singelo trabalho.

O jardim inteirinho florescia
Sentia do sol seu generoso enlace
Emoção que na poesia irradia.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 06/09/2010

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

FRASES


ALVORECER

A cada alvorecer é o despertar
do sono profundo, onde as lições
apontam o farol, como porto seguro
para o nosso caminhar.

Neneca Barbosa

POETRIX


domingo, 8 de agosto de 2010

BELEZAS DO CRIADOR


Quando o sol se esconde no horizonte
A tarde se despede alegremente
Numa esperança de ser uma ponte
Entre os dois hemisférios existentes.

A noite chega escura com seu véu,
Mas pelas estrelas é iluminada
Enviando belas mensagens do céu
Que servem de guias para a caminhada.

A lua com sua audácia nasce radiante
Deixando deslumbrado o grande mar
Na areia, os amantes seguem adiante.

Como é belo o cenário da Criação!
Sendo pra o poeta no seu versejar
Fonte imorredoura da inspiração.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 08/08/2010

MÃOS DE LUZ


O homem no pequeno mundo interior
Usando bem as suas preciosas mãos
Deixa no coração brotar o amor
Levando esperança aos seus irmãos.

Permite na alma brilhar a sua luz
Como lâmpada em forma de farol
Guiando pelos caminhos que os conduz
Do nascer do sol até o arrebol.

Apara as arestas com humildade
Levando ao outro seu conhecimento
Vai descobrindo em si a felicidade.

Com o trabalho alcançará a vitória
Que lhe dará pleno contentamento
Escrevendo em seu livro nova história.


Neneca Barbosa
João Pessoa, 08/08/2010

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

JARDIM DE EMOÇÕES


Quando sinto cálidas emoções
São como flores de um belo jardim
Que trazem perfumes em profusões
Transformando minh’alma num festim.

Meu coração sente-se tão faceiro
Que ousa correr ao sabor do vento
E das quimeras não é prisioneiro
Porque cultiva cada sentimento.

Na jornada é preciso ter coragem
Por em equilíbrio os pensamentos
Conseguindo mudar toda plumagem

Na beleza inefável da poesia
Guardarei comigo os ensinamentos
Ladeando minha vida de alegria.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 06/08/2010

quarta-feira, 28 de julho de 2010

SONHO REAL


Em passos lentos vai caminhando
Pelas ruas antigas da cidade
Uma bela jovem sem maldade
Um sonho real foi lembrando.

Sentiu-se sozinha no deserto
Buscando encontrar um porto
Seguro, para os seus absortos
Pensamentos, que sentia despertos.

Ao longe foi surgindo uma luz
Seguiu em frente solitária
Sendo ela mesma emissária
Das descobertas que conduz.

Um grande circo encontrou
Onde uma platéia se divertia
Cenas esquisitas ela via
Não era aquilo que sonhou.

Seu mundo é tão diferente!
Nele a natureza é só poesia
Veste-se também com a magia
Do belo esplendor do sol nascente.

Neneca Barbosa
João Pessoa,28/07/2010

quinta-feira, 15 de julho de 2010

REFLEXOS DA ALMA


Sentindo a imaginação fluir
Vou remontando minha história
No espelho vejo refletir
Cenas vividas na trajetória.

São reflexos da consciência
Que estão sendo descortinados
Pelos valores da experiência
Que no meu Eu são projetados.

Através da transformação
O meu espírito vai polindo
As arestas do coração
No espelho vão se corrigindo.

A manifestação da verdade
Refletida na sabedoria
São imagens da liberdade
Que procuro no meu dia-a-dia.


Neneca Barbosa
João Pessoa, 15/07/2010

sábado, 10 de julho de 2010

O BRILHO DE UMA ESTRELA


Quando fito as estrelas no céu
Encontro numa, alguém especial
Sua mensagem de amor é ideal
Para alma encoberta pelo véu.

Seu brilho não ofusca a visão
Pois me dá uma grande alegria
Meu viver veleja com magia
Com os belos sonhos que virão.

Bebendo do seu aprendizado
Que não ficará estacionado
Vou fertilizando meu coração
Pela sublime lei da evolução.

Assim como um viajante sedento
Que busca um oásis na caminhada
Sigo forte na minha escalada
Na esperança de encontrar alento.

“Ouvir estrelas” disse o poeta
No silêncio entro em sintonia
Na grande dimensão da poesia
Onde sua beleza me completa.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 10/07/2010

segunda-feira, 28 de junho de 2010

CASTELO DE SONHOS


Escrevendo versos, construo um castelo
Onde neles residem os meus sonhos
E na imaginação são todos belos
Pois não desejo que sejam tristonhos.

Eles voam para as colinas verdejantes
Aportam também numa ilha deserta
Brindam-me com estrelas cintilantes
Que pra meu corpo servem de coberta.

Chegam à beira de um lago sereno
Para a paixão um perfeito cenário
Sinto nos cabelos um vento ameno
Beleza de um autêntico santuário.

Neles tem uma singela casinha
Que habita um imensurável amor
Que me recebeu como uma rainha
Em seu castelo de luz e calor.

Ainda transformam a vida em poesia
Mantendo bem acesa a esperança
Rompendo fronteiras com alegria
Com o Criador selam uma aliança.


Neneca Barbosa
João Pessoa, 28/06/2010

quarta-feira, 23 de junho de 2010

CONVITE


Percorre com esmero teu interior
E descubra em ti a força divina
Seja do Universo cooperador
De transmitir as lições que Ele ensina.

A Vida é um constante aprendizado
As dificuldades são necessárias
Para despertar, o que está guardado
Em tua alma na caminhada diária.

Abrem-se pra ti as portas da esperança
Deixando contente teu coração
Voltando a sorrir como uma criança
E sublimes valores surgirão.

Deixe brotar dentro de ti, teu céu
Com o buril tua pedra é lapidada
A tua consciência rasgará o véu
Juntos voaremos a cada alvorada.

Neneca Barbosa
João Pessoa,23/06/2010

sábado, 19 de junho de 2010

SAUDADES DOS GIRASSÓIS


Quando lembro um campo de girassóis
Vêm saudades dos belos rouxinóis
Que visitavam o jardim de outrora
No nascimento das primeiras horas.

Os girassóis brilhavam para o sol
Dançando diante do grande farol
Dos olhos da minha mãe, as meninas
Cuidar bem deles era sua rotina.

Com exuberância roubavam a cena
Da peça que contava minha história
Mesmo diante da formosa açucena.

E suas pétalas bailavam ao vento
Recordações seguem na trajetória
Em versos transcrevo neste momento.


Neneca Barbosa
João Pessoa, 19/06/2010

quinta-feira, 17 de junho de 2010

DOCES MOMENTOS



É na ternura do teu abraço
Que me aconchego ao teu regaço
Desfrutando os doces momentos
Da Vida, com bons sentimentos.

Do néctar do teu coração
Reavivar minha paixão
Ser mensageira do amor
Como a abelha é para a flor.

Correr juntos pela colina
Sentindo as gotas da neblina
Por nossos corpos deslizarem
Ver novos desejos brotarem.

No enlevo me sinto menina
Sob a abóbada celestina
Envolvida por teu carinho
Acariciada em nosso ninho.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 17/06/2010

quinta-feira, 10 de junho de 2010

POEMA PARA UMA AMIGA



A noite vibra com intensidade
Paira no ar uma suave energia
Envolvendo todos numa alegria
Pelos sublimes laços da amizade.

Comemora-se hoje o aniversário
De Shirley, amiga muito querida
Por Deus, foi lhe concedida a Vida
Seguindo com bravura seu intinerário.

Desempenha uma notável missão
De ajudar ao outro a se descobrir
Devolvendo-lhe o prazer de sorrir
Pelas dádivas do seu coração.

Desejamos que na sua caminhada
Colha bons frutos da semeadura
Que você plantou com tanta ternura
E que vai sedimentando a jornada.

E nos acordes de um doce violino
Unindo nossas almas na canção
Parabéns pra você, com vibração
Ecoando nossas vozes num hino.

Almejamos Feliz Aniversário!

Neneca Barbosa

segunda-feira, 31 de maio de 2010

CARRUAGEM DO CORAÇÃO


Da janela vejo bela carruagem
Pelas alamedas vai deslizando
Pétalas de rosas caem da folhagem
Os sonhos n’alma vão se realizando.

Borboletas num bailado sutil
Vão levando nas asas a esperança
De um mundo renovado e varonil
Projetado no amor de uma criança.

Ao longe ouço o cantar do rouxinol
Qual voz do menestrel, ecoando no ar
Feliz, sorve o néctar de um girassol
Que fica em êxtase com seu cantar.

A beleza da vida é divinal
Nutrindo na alma plena alegria
Suas lições reluzem como cristal
Irradiando no Ser luz e harmonia.

A carruagem do meu coração
É guiada por um cavalo alado
Veloz, voa por sobre a multidão
Levando meus versos, como legado.


Neneca Barbosa
João Pessoa, 31/05/2010

sábado, 29 de maio de 2010

ROTA SEGURA



Nas águas calmas meu barco navego
Singrando os mares com muita bravura
No peito, minhas emoções carrego
Quais notas suaves de uma partitura.

Olho pra o alto e vejo uma gaivota
Planando suas asas por sobre mim
Guiando-me por uma segura rota
Ao som do majestoso bandolim.

Ondas embalam a minha canção
Envolvendo-me numa calmaria
Seguindo sempre a mesma direção.

Atraquei meu barco numa bela ilha
Meu coração encheu-se de poesia
No horizonte a lua prateada brilha.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 29/05/2010

BELEZA DE CRIANÇA (Rondel)


No rosto a beleza da flor
Perfumando seu coração
Que carrega tanto amor
E não sofre de solidão.

Afaga-nos com emoção
Com seu abraço acolhedor
No rosto a beleza da flor
Perfumando seu coração.

Tem na inocência o sabor
Da pureza, sem a razão
Guiada por seu protetor
Aguarda sua nobre missão
No rosto a beleza da flor.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 29/05/2010

segunda-feira, 24 de maio de 2010

MISTÉRIOS DO MAR


O mar esconde seus mistérios
Nas águas calmas ou revoltas
Pra o coração é refrigério
Deixando as emoções mais soltas.

Em suas ondas reflete o sol
De forte luz incandescente
Do amanhecer ao seu arrebol
Com a sua beleza envolvente.

Serve de travessia ao viajor
Que leva em seu barco saudade
Mas seu coração buscador
Singra ao encontro da verdade.

O mar escuta meus segredos
Quando deito na areia macia
Lanço fora todos meus medos
E ele me abraça com poesia.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 24/05/2010

sábado, 22 de maio de 2010

O SUBLIME AMOR


O Amor é um sublime sentimento
Que dirige nosso coração
Que sai a caminhar na multidão
Sentindo na face, o frescor do vento.

O Amor é como um cisne que voa
Sem ter fronteiras por sob o céu
Sua plumagem vai rasgando o véu
Do seu canto belo que ressoa.

O Amor faz na alma metamorfose
Transformando-a em pedra preciosa
E também na beleza da rosa
Numa verdadeira simbiose.

O Amor é pra o poeta a inspiração
Que exala em seus versos o perfume
Inebriando a noite com seu lume
Afagando cada coração.

O Amor é como os lírios do campo
Que têm a pureza angelical
Oriunda da essência divinal
Assim como a luz do pirilampo.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 22/05/2010

sexta-feira, 21 de maio de 2010

MAR DA VIDA



No mar da Vida saio navegando
E na bagagem vou carregando
Minhas experiências adquiridas
E muitas que ainda serão vividas.

Desejo a mente disciplinar
Meu tesouro interior acessar
Adentrar ao silêncio profundo
Que existe no coração fecundo.

No caminho encontrarei os desvios
Que me levarão aos desafios
De abandonar as ilusões do ego
Que na alma buscadora carrego.

Cultivar a gratidão por Deus
Que vela todos os filhos Seus
A fé será meu porto seguro
Na jornada as cicatrizes curo.

Serei um aprendiz em mutação
Essencial pra minha evolução
Aprender a viver com alegria
Desfrutar da magia da poesia.

Neneca Barbosa
João Pessoa,21/05/2010

sábado, 15 de maio de 2010

O VÔO DA ALMA


Minha alma é como pássaro liberto
Que sai voando na imensidão do céu
Meus pensamentos vão vagando ao léu
Por sobre os rios, montanhas e desertos.

Vivo a cantar a melodia do vento
Pois meu canto é uma doce poesia
Que vibra nas cordas, com harmonia,
De um violino que executa ao relento.

Vem amor, quero também voar contigo
Desbravar o mar em busca dos sonhos
Enfrentando juntos cada perigo.

Venceremos os desafios da Vida
Na esperança de termos dias risonhos
Felizes, continuaremos na lida.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 15/05/2010

SEMEADURA



Cultivemos a humildade
Tendo o amor como nosso guia
Com esforço e sabedoria
Extirpando da alma a vaidade.

Livre é nossa semeadura
Depende da nossa vontade
Seja má, ou seja de bondade
Será nossa colheita futura.

Vigiemos nossos pensamentos
Na primeira hora matutina
Deixando fluir a luz divina
Aprimorando os sentimentos.

Usando o bom senso e a razão
Não cairemos nas armadilhas
Das paixões surgidas nas trilhas
Da Humanidade em expiação.

O Amor é a água cristalina
Que mata a sede do viajor
Que cansado do seu labor
Aguarda a estrela vespertina.

Neneca Barbosa
João Pessoa,15/05/2010

domingo, 25 de abril de 2010

O PODER DA ALEGRIA


Vamos seguir com serenidade
Vivendo sempre com alegria
Guiando-nos pela fraternidade
Plantando amor no nosso dia-a-dia.

O sorriso é dádiva da Vida.
Que alegra um coração sofrido
Com fé trabalhemos na lida
Ajudando a erguer o caído.

A alegria está na Natureza
No coral de aves a cantar
Nas estrelas com a sua beleza
E também numa noite de luar.

Vamos estimular a alegria
Acendendo a chama da esperança
Na arte, na música e na poesia
Para o futuro das nossas crianças.

Ah! Como agradecer ao Criador
Por todas as oportunidades
Que nos oferece pra o labor
Na Sua seara de luz e bondade.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 25/04/2010

sábado, 17 de abril de 2010

SER MÃE


Mãe, luz que brilha no raiar da aurora
Tem da rosa o seu suave aroma
Não precisa de nenhum diploma
Guia sua prole pelo o mundo afora.

São seus, todos os dias da existência
Carrega no coração o amor
Que distribui com todo calor
A chama divina de sua essência.

Nos braços afaga os filhos seus
Tem a doçura na alma, qual mel
Talha as arestas com o cinzel
Em oração agradece a Deus.

Mãe usa da sensibilidade,
Do carinho e da compreensão
Protege os filhos com emoção
Quando eles crescem sente saudade.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 17/04/2010

quinta-feira, 15 de abril de 2010

AMOR INCONDICIONAL (Rondel)


A Mãe recebe com sabedoria
De Deus a mais sublime missão
De gerar um ser com alegria
Sendo co-criadora da Criação.

O amor aflora no coração
Com sensibilidade e magia
A Mãe recebe com sabedoria
De Deus a mais sublime missão.

Do filho é sempre a estrela guia
No peito afaga com seu calor
E ensina as lições com maestria
Na alma o divino dom da intuição
A Mãe recebe com sabedoria.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 15/04/2010

CANTO MAGISTRAL (Rondel)


Ouço o canto da passarada
Formando um belo coral
Fico observando da sacada
Um majestoso cenário real.

A cada emoção matinal
Sinto a beleza da alvorada
Ouço o canto da passarada
Formando um belo coral.

Deixa minha alma encantada
De grande alegria divinal
No coração fica ancorada
Naquele momento magistral
Ouço o canto da passarada.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 15/04/2010

terça-feira, 13 de abril de 2010

ALVORECER DA ESPERANÇA (Rondel)


Num brilhante alvorecer
Sinto o raiar da esperança
Do amor que faz florescer
No coração as mudanças.

Mergulhando na lembrança
Observo o riacho correr
Num brilhante alvorecer
Sinto o raiar da esperança.

Volta minh’alma acender
A energia de uma criança
Que voa livre com prazer
Vendo em tudo uma festança.
Num brilhante alvorecer.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 13/04/2010

sexta-feira, 9 de abril de 2010

A BELEZA DO TEU AMOR (Rondel)


Sinto a beleza do teu amor
Banhar o meu Ser por completo
Afagando-me com teu calor
Envolvendo-me com teu afeto.

Quero sempre tê-lo bem perto
Do meu coração sonhador
Sinto a beleza do teu amor
Banhar o meu Ser por completo.

É pra mim o versejador
Do meu estilo predileto
Dos versos que fiz com sabor
Na paixão que uniu nosso trajeto
Sinto a beleza do teu amor.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 09/04/2010

terça-feira, 6 de abril de 2010

CHUVA NO TELHADO (Rondel)


Ouço a chuva caindo no telhado
Com pingos em forma de melodia
Deixando o belo jardim molhado
Brotando as flores com magia.

Numa verdadeira sinergia
Meu espírito fica renovado
Ouço a chuva caindo no telhado
Com pingos em forma de melodia.

Meu coração fica acelerado
Envolvido em forte energia
Ao recordar do meu passado
Que me trouxe muita alegria
Ouço a chuva caindo no telhado.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 06/04/2010

domingo, 4 de abril de 2010

TELA DA VIDA (Rondel)


Com tinta e pincel fiz uma tela
Contando a história da minha Vida
Com as cores que formam a aquarela
Deixando minha alma colorida.

Absorvo cada emoção sentida
Olhando as estrelas da janela
Com tinta e pincel fiz uma tela
Contando a história da minha Vida.

Vigio os pensamentos qual sentinela
Seguindo confiante na lida
Pintando cada paisagem bela
Que na poesia se consolida
Com tinta e pincel fiz uma tela.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 04/04/2010

sábado, 3 de abril de 2010

JARDIM DO CORAÇÃO ( Meu 1º Rondel )


Meu coração é um lindo jardim
Suas flores têm perfume variado
Inebria meu Ser o cheiro do jasmim
Rego todas elas com cuidado.

A cada amanhecer fico encantado
Com a beleza da flor do alecrim
Meu coração é um lindo jardim
Suas flores têm perfume variado.

Cada uma parece um querubim
Que na minh’alma guardo abraçado
Com a suavidade de um flautim
Onde um belo som é executado
Meu coração é um lindo jardim.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 03/04/2010

sexta-feira, 2 de abril de 2010

FRAGMENTOS


Vi nos meus olhos a tristeza
Jungida às minhas incertezas
Fragmentos de muitas mazelas
Arrastadas pelas procelas.

Na face, as lágrimas rolaram
As fortes emoções brotaram
De repente sensações vão
Invadindo meu coração.

Foi quando a cabeça ergui
Na caminhada prossegui
Entoando uma melodia
N’alma novamente a alegria.

Senti renascer a esperança
Nos lábios, sorriso de criança
Levando sempre meu carinho
Aos que encontro no caminho.

Buscando novos horizontes
Vou construindo outras pontes
No amor que levará pra a luz
O espírito que me conduz.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 02/04/2010

sexta-feira, 26 de março de 2010

LUAR NO SERTÃO


Nas cálidas noites de verão
A beleza do luar no sertão
É encanto para os enamorados
Que juntinhos ficam abraçados.

Desnuda-se toda natureza
Para reverenciar com nobreza
A chegada de sua claridade
Que banha o solo com suavidade.

Pra os poetas serve de inspiração
De amor enche cada coração
Sentindo nos versos da poesia
O seu lirismo com harmonia.

O seresteiro pega o violão
Entoa com carinho sua canção
Para sua amada que sai à janela
Seus olhos vêem uma bela tela.

Ai que saudade! Quanta emoção!
Ao lembrar o luar do meu sertão
Reviver os sonhos de menina
Dançando como uma bailarina.


Neneca Barbosa
João Pessoa, 26/03/10

sexta-feira, 19 de março de 2010

DEUS NA NATUREZA


Vejo em cada belo alvorecer
O espetáculo da natureza
Meditando pude compreender
De Deus sua magnífica grandeza.

Sua presença se encontra no mar
Nas estrelas que brilham no céu
Também no encantamento do luar
Desnudando dos olhos o véu.

Está na magia do pôr-do-sol
Que vai se sumindo no horizonte
Tingindo de vermelho o arrebol
Refletindo nas águas da fonte.

Nos pássaros com sua sinfonia
Nas árvores com o farfalhar
Das folhagens, pela ventania
Na chuva com seu tamborilar.

No serpentear dos rios nas colinas
No cheiro das rosas no jardim
No orvalho da relva das matinas
No perfume da flor do alecrim.

Na beleza de uma cachoeira
Nas borboletas com seu bailado
Nas possibilidades sem fronteiras
De se ter um mundo renovado.

No homem está no coração
Convidando pra a busca do amor
Desvendar a vasta imensidão
Do universo ser sempre viajor.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 19/03/2010