domingo, 5 de setembro de 2010

CHUVA NO SERTÃO (RONDEL)


Quando a chuva cai no sertão
A sua gente volta à alegria
De ver fértil o seu torrão
A esperança é sua companhia.

Prepara a terra com euforia
Com amor e dedicação
Quando a chuva cai no sertão
A sua gente volta à alegria.

A beleza na plantação
Deixa um sorriso de harmonia
Os pássaros fazem canção
Paira no ar uma sinfonia
Quando a chuva cai no sertão.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 05/09/2010

4 comentários:

"Cantinho Poético" disse...

Bom dia e Feliz Semana!!
Tem selinho aqui prá voce...pegue o seu!!

Beijossssss.......M@ria

Rubens disse...

Oi amiga quero agradecer-tes pelo seu carinho e amizade para comigo e também pela beleza de trabalho que vem fazendo um beijo

Tib disse...

Muito bom o texto, é bem o meu tipo !
Ótimo blog, Neneca. Parabéns de verdade !

"O sabiá no sertão quando canta me comove,
passa três meses cantando e sem cantar passa nove,
porque tem a obrigação de só cantar quando chove."

STELLA VIVES disse...

Neneca, amei tanto quando recebi e quando reli , no blog, que fiz com ela formatação prá homenagear você lá na Revista de Poesias. Beijos, amada!

http://lh6.ggpht.com/_76qkw8Y6KNI/TIxza9J6EPI/AAAAAAAAEk4/bBYjLe4KJ6A/s1000/CHUVA%20NO%20SERT%C3%83O%20NENECA.jpg