domingo, 17 de outubro de 2010

CAVALGAR


No silêncio da noite naveguei
No dorso das lembranças cavalguei
Deixando-me levar pelo trotar
Do meu cavalo, sob a luz do luar.

Pelos prados cavalgava na matina
Feliz, revi meus sonhos de menina
Cabelos esvoaçados pelo vento
Sentia-me livre naquele momento.

Galopando chegava à ribanceira
Sob a sombra da velha catingueira
Desnudando para mim o horizonte
Com a mesma beleza de uma fonte.

Sinto saudades das minhas raízes
Com os suaves tons dos seus matizes
Onde o tempo jamais apagará
Na memória pra sempre ficará.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 17/10/2010

7 comentários:

M@ria disse...

A Lua as vezes tem formato de virgula para mostrar-nos que nem no infinito a Amizade o Amor e o Carinho terão um ponto final.

Leticia


Feliz semana e beijos meus! M@ria


OBS:Hoje sou a convidada e homenageada pelos "Amigos do Farol"
http://nuestramizade.blogspot.com/

Visitem-nos aqui......e obrigada!!

Rubens disse...

Parabéns amiga que linda poesia dessa vez voce foi fundo adorei
um beijo

ANTOLOGIA POÉTICA disse...

"Dai-me Senhor:
a perseverança das ondas do mar,
que fazem de cada recuo um ponto
de partida para um novo avanço."

(Cecília Meireles)


Belo amanhecer e beijos meus! M@ria

Poseidón disse...

OLa

sim é uma linda poesia.

Goste!

Parabéns!

Feliz fim de semana

Magna Vanuza disse...

Me vi galopando na sua poesia...
Linda como sempre...
Muito Sucesso amiga, porque talento, esse não te falta!

Cheiro de Flores do Campo pra ti.

ANTOLOGIA POÉTICA disse...

Vislumbro o colorido da vida,
contemplo as estrelas do céu,
sou pelos anjos á escolhida,
caminho entre eles sem véu...

Valquíria Cordeiro

Feliz Noite e beijos meus! M@ria

ANTOLOGIA POÉTICA disse...

A saudade caminha no espaço
ao sabor do vento,
escrevo sem destino certo
as linhas da emoção,
guardadas no coração.

AMARILIS PAZINI AIRES

Boa Noite e Feliz Semana!M@ria