sábado, 10 de julho de 2010

O BRILHO DE UMA ESTRELA


Quando fito as estrelas no céu
Encontro numa, alguém especial
Sua mensagem de amor é ideal
Para alma encoberta pelo véu.

Seu brilho não ofusca a visão
Pois me dá uma grande alegria
Meu viver veleja com magia
Com os belos sonhos que virão.

Bebendo do seu aprendizado
Que não ficará estacionado
Vou fertilizando meu coração
Pela sublime lei da evolução.

Assim como um viajante sedento
Que busca um oásis na caminhada
Sigo forte na minha escalada
Na esperança de encontrar alento.

“Ouvir estrelas” disse o poeta
No silêncio entro em sintonia
Na grande dimensão da poesia
Onde sua beleza me completa.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 10/07/2010

4 comentários:

"Cantinho Poético" disse...

Cartas de amor são escritas não para dar notícias,
não para contar nada, mas para que mãos separadas
se toquem ao tocarem a mesma folha de papel.

Rubem Alves

Beijos poéticos e perfumados...M@ria

Rubens disse...

Oi... Amiga adorei a poesia e que a sua estrela continue sempre a nos iluminar um beijo

"Cantinho Poético" disse...

Hoje venho agradecer o carinho de sua amizade.Te deixo um forte abraço e carinho meu...M@ria

MERIELY SANTOS disse...

Toda vez que olho as estrelas tenho a impressão de que as pessoas que amo
então em cada uma delas olhando pra mim..
Fico facinada; Pelo brilho que recebo de cada uma dela que me sorrir ...
então fecho os olhos e desenho no céu o rosto de cada uma com os dedos
como se pudesse senti-las aqui.
(sirley p.longogo)