quarta-feira, 10 de junho de 2009

RELÍQUIAS


Por entre as árvores caminho
Ouço o canto de um passarinho
Não percebo o tempo passar
Mas ele não pode parar.

Transportei-me pra outro cenário
Revendo aquele relicário
Onde as relíquias eu guardava
E com carinho as abraçava

Sonhos e lindas fantasias
Às vezes velhas utopias
Mas, hoje vejo a realidade
Fazer-se presente de verdade.

Meu peito transborda de amor
Quero te afagar com calor
Feliz, sorrio por te querer
Ao teu lado sempre viver.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 10/06/09

Um comentário:

Rubens POETA disse...

Adorei muito bem construida parabéns um abraço