sexta-feira, 24 de abril de 2015

EMBALANDO OS SONHOS





O aconchego da noite vem meus sonhos embalar
Como pássaro que se aquieta com tranquilidade
Recebendo da flor a concha para se abrigar
E poder numa nova manhã voar com liberdade.

Observo as estrelas com sua mística linguagem
Navego pelas águas mansas em minha jangada
Sorvo de algum pontinho luminoso sua mensagem
Quiçá, servirá de setas aos viajantes da jornada.

Ah, os meus sonhos são também como as flores do campo
Que nascem livres e voam seguindo o aroma do vento
Não sentem exaustão, seguem a luz dos pirilampos
A noite suave convida-os ao recolhimento.

E no meu despertar contemplo um belo girassol
Que acalma minha alma sedenta da seiva do amor
Vejo no horizonte as cores fortes do arrebol
Sinto deslizar no meu corpo todo seu fulgor.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 24/04/2015


2 comentários:

afetocolorido.blogspot.com.br disse...

Olá Neneca! Que maravilha de sonho. Um soneto de beleza rara!
Saudades amiga!

bjs no coração!

António Jesus Batalha disse...

Encontrei seu blog e é uma honra estar a ver e ler o que escreveu, quero felicitar-vos, pois é um bom blog, sei que irá sempre fazer o melhor, dando-nos boas noticias, e bons temas.
Quero aproveitar a oportunidade para partilhar o meu blog : Peregrino E Servo.
Vou ficar muito feliz se tiver a gentileza de fazer uma visita ao meu blog.
PS. Se seguir, fique a saber que irei seguir também seu blog, se o conseguir encontrar.
António Batalha.