sexta-feira, 11 de março de 2011

NO ALTO DA MONTANHA


Sentindo-me leve como uma pluma
Alço vôos até ao cume da montanha
Sob o céu claro sem nenhuma bruma
Fico feliz pela minha façanha.

Maravilho-me com uma choupana
Desgastada por vendavais da Vida
Serviu-me de abrigo a velha cabana
Onde humildemente fui acolhida.

A noite veio com minha solidão
Senti as estrelas mais perto de mim
Vi-me diante daquela imensidão
Desejei a visita de um querubim.

Entregue aos meus pensamentos dormi
Pela brisa do vento fui beijada
Sem medos, a liberdade senti
Por uma bela manhã fui acordada.

Meu corpo foi coberto pelo sol
Que afagou com leveza minha fronte
Desperta, ouvi o trinar de um rouxinol
Levantei e fui banhar-me numa fonte.

Em prece agradeci pelos momentos
De sonhar com uma nova aventura
Nutrindo de prazer meus sentimentos
Na tela mental fiz uma pintura.

Neneca Barbosa
11/03/2011

5 comentários:

M@ria disse...

Hoje roubei todas as rosas dos jardins
e cheguei ao pé de ti de mãos vazias.

Eugénio de Andrade


Beijos poéticos e o meu carinho...M@ria

Líricas Imagens disse...

"O dia de hoje é um simples sonho;
o de amanhã, uma vaga ilusão.
Mas, todo dia se bem vivido,
faz de cada dia de ontem
um sonho de felicidade
e de cada dia de amanhã
uma visão de esperança."

Beijinhos e feliz Domingo!M@ria

Oswaldo Antônio Begiato disse...

Bom dia minha diletíssima amiga Neneca,

Não sabes que o que deixa o meu blog mais iluminado é a sua presença preciosa. Obrigado pela visita.
E como é bom vir aqui se alimentar dessa sua poesia feita com esmero e com alma.
Lembrei-me de A Cabana, livro escrito pelo canadense William P. Young.
Parabéns amiga. Como sempre vais além do que os mortais conseguem ir.

bjos.w

Rubens disse...

oi...amiga quero lhe agradacer pelas belissimas mensagens colocadas em seu blog,adoro demais um beijo

dinaaciganinha disse...

Visitar o seu blog é sair perfumada p/aroma do seu jardim. Por aqui só pérolas!
bjss!