domingo, 19 de julho de 2009

MEUS VERSOS



Nas suaves cordas da inspiração
Dedilho meus versos docemente
São notas que voam livremente
Do meu pequenino coração.

São sutis acordes da minh’alma
Que vibram em cada emoção
Transformados em bela canção
Trazendo-me paz e muita calma.

Pinto com as cores da esperança
Levando carinho a cada canto
Com matizes suaves imanto
Corações espalhando confiança.

São sementes que sigo plantando
Nas alamedas das avenidas
Vejo as flores serem nascidas
E na jornada prossigo amando.

Voam ultrapassando fronteiras
São viajores do grande Universo
No halo cósmico ficam imersos
Tem o vigor das verdes palmeiras.

Clamam ao vento por liberdade
Das amarras do ser imortal
Que recebe todo manancial
Do Pai da Vida pela bondade.

Meus versos retratam a história
Da menina feliz e fagueira
E também de uma mulher guerreira
Que batalha em busca da vitória.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 19/07/09

Um comentário:

Rubens POETA disse...

Os versos são como filhos que
vivem na alma do poeta,amiga é
porisso que os amam,um beijo