quarta-feira, 15 de junho de 2011

PEDRA BRUTA


Como pedra bruta preciso do cinzel do escultor
Para as arestas do meu espírito poder lapidar
Lançar em terreno fértil as sementes de fé e amor
Contidas nas lições do Cristo para a alma renovar.

Combater os vícios e restaurar enfermidades
Com esmero espelhar-me nas virtudes edificantes
Ultrapassando com coragem as adversidades
Deixando-me iluminar pelas estrelas cintilantes.

Ter como meta polir a pedra bruta com firmeza
Para amenizar as marcas deixadas pelo caminho
Construindo com base sólida uma grande fortaleza
Cuidarei das minhas rosas aparando cada espinho.

O trabalho será árduo para me tornar boa artesã
Descobrir na grandeza do silêncio o conhecimento
Que me levará a buscar a verdade em cada manhã
Abrindo na minha mente a porta para o entendimento.

Neneca Barbosa
João Pessoa,15/06/2011

3 comentários:

Ludmila Ferreira disse...

Neneca, que saudade de você.
Seu texto é lindo!
Parabéns...

beeijOdalua!

Ludmila Ferreira disse...

É Neneca, mais eu tenho um amigo que não se permite sonhar sabe, ele acha que vive e é tudo de ruim que uma pessoa pode ser e viver.
Confesso que não sei o que fazer para ajuda-lo a mudar de ideia, por que quando tempo algo desse tipo ele simplesmente acha que eu não entendo ele. É uma longa história, mais postei isso por que realmente ontem quando conversamos ele me deixou decepcionada! Mais acredito que a vida esteja ai para nos ensinar a todo instante, logo espero que ele mude de posição.

Obrigada pela visita!
beeijOdalua!

Breitner Gomes disse...

maravilhoso texto..