terça-feira, 21 de abril de 2009

"NA SOLIDÃO DA NOITE"



A noite cai silenciosamente
Trazendo consigo seus mistérios
Minha solidão inconscientemente
Obedece aos seus tantos critérios

A esmo vou seguindo meu caminho
Organizando os meus pensamentos
Vejo ali em minha frente um ranchinho
Entro e durmo por alguns momentos

Um vento leve me acaricia
Tranqüilizando todo meu ser
A lua exuberante me vigia
A magia dos raios a me envolver

É na noite que tenho meus sonhos
Meu espírito qual pássaro voa
Com esperança de dias risonhos
Uma bela manhã me abençoa

Neneca Barbosa
João Pessoa, 21/04/09

2 comentários:

Rubens POETA disse...

As vezes a solidão nos leva a uma
meditação que nos eleva a Deus
poema muito bem construido parabens

gidelso disse...

sou um pequeno garato mas com coração valente pra que tinha uma grande familia que aos pouco forão se desmanchando e hj moro sozinho e com deus vem aquele aperto muito forte no coração que as vezes na calada da noite as lagrima desse choro muito porq no coração só as lembrãnça da minha familia na rua desmostro que sou alegre mas só deus sabe as lagrima que tenho estampado em meu coração mas tenho fé em deus que as lagrima que tenho em meu coração ele ira transformala ém alegria porq sei que deus é com migo tenho que ser forte para nao fraqueija msm que os obstaculo seja deficio de enfretalo mas serei vencedor na vida porq é assim que meu deus me quer...