sexta-feira, 21 de agosto de 2009

ÊXTASE NO AMOR


Naveguei nas águas calmas do ser
Encontrei no amor a sabedoria
Renasci das espumas do saber
Contida numa bela sinfonia.

Num porto seguro o barco aportei
No rosto o sopro da brisa do vento
Peguei a âncora e no mar joguei
Absorta fiquei naquele momento.

Com teu beijo cálido despertei
Sentindo pulsar forte o coração
Pra matar a saudade te abracei.

E sob a luz do encantador luar
Senti uma verdadeira emoção
Em êxtase comecei a flutuar.

Neneca Barbosa
João Pessoa, 21/08/09

2 comentários:

Rubens POETA disse...

Oi....Amiga parabéns adorei o soneto,muito bem construído um beijo

ana wagner disse...

Muito lindo, Neneca!
Parabéns pelo poema e por todo o blog, que está maravilhoso e aconchegante. Teus poemas tem forma conteúdo perfeitos.
Um grande abraço,
Aninha